Making Of Sem Travas

Sem Travas

Inacreditável


O Dnit – com a participação da concessionária - fechou o acesso à via expressa para colocar barreiras que passam a impedir a entrada imediata na BR-101. O trabalho foi feito durante a noite e ficou ótimo. Hoje de manhã, o engarrafamento na via expressa, sentido BR-101, estava na ponte Colombo Salles. Por que o Dnit, sabendo dos problemas permanentes de rush nessa rodovia, não retirou cedo os cones? Nem mesmo depois das 8hs, quando, certamente, se inicia oficialmente o expediente na repartição.

É mais uma prova de que os órgãos públicos brasileiros não pensam no cidadão, mas, sobretudo, no conforto de suas ações.

  • PERGUNTAR NÃO OFENDE

A operação deflagrada esta manhã pela Polícia Federal, para desarticular uma associação criminosa, envolvendo empresários da construção civil, doleiros, além de dois norte-americanos e um alemão, não teria conexão com denúncias reveladas há alguns meses contra construções em Balneário Camboriú?

  • SIGAM EXEMPLO

O prefeito Gean Loureiro precisaria enviar a equipe diretiva da Guarda Municipal e dirigentes da Secretaria de Obras a Blumenau, para aprender a minimizar os problemas do trânsito e executar obras. Às 17h30min, guardas municipais de Blumenau se posicionam em pontos estratégicos para comandar o trânsito, impedindo engarrafamentos diante de sinaleiras pelo excesso de veículos. Incrível! Com a sincronia de semáforos e a atuação dos guardas, o blumenauense não sente dificuldades para dirigir seus carros na cidade. Além, é claro, da facilidade com que se pedala bicicleta ou anda a pé.

Com certeza, dirigentes públicos da Capital aprenderiam uma lição: em qualquer ação pública, é preciso pensar primeiro no cidadão.

  • DORMÊNCIA TURÍSTICA

É de doer ver a maioria do comércio do norte da Ilha, principalmente Canasvieiras e Cachoeira, praticamente sem clientes. E há dirigentes públicos criticando os hotéis.

É impossível que uma prefeitura não enxergue a situação catastrófica e de abandono dos balneários. Imagine, por exemplo, se os sete balneários da Rota 10 do Uruguai dependesse apenas do mar. Com certeza, ficariam vazios nas estações frias. O que seria de Punta Del Este, Piriápolis, Paloma..? Os sete balneários da Rota 10 têm turismo o ano inteiro.

Canasvieiras, por exemplo, tem várias organizações que poderiam ajudar a impulsionar a vida econômica, social e, consequentemente, turística, como FloripAmanhã, o Parque Tecnológico, etc. Mas falta um projeto, liderança, uma política de turismo. E pelo jeito, a escassez de recursos será mais uma desculpa para a dormência do turismo na Ilha. Simplesmente lamentável.



Receba Novidades da
Making Of por email! Cadastrar email