Roberto Azevedo

Uma dupla para agitar o PSD




NEY BUENO/DIVULGAÇÃO

O ambiente era ideal, uma recepção, como ocorre toda semana, no escritório do deputado federal João Rodrigues (PSD), em Florianópolis, onde estavam a diretoria da Federação das Apaes e prefeitos, vices e ex-mandatários de pelo menos 12 municípios. O personagem era o ex-deputado e conselheiro de Contas Julio Garcia, que rasgou elogios ao anfitrião, a quem chamou de “nosso líder eleitoral”, e, na sequência, afirmou que estará no projeto de João para ajudar, antes de soltar um “é contigo que vou estar”. Ambos podem desestabilizar a balança se seguirem o caminho traçado por Raimundo Colombo, que pode ser a reedição da aliança com o PMDB.

Julio havia faltado à entrega de recursos, que ele e João buscaram junto aos governos do Estado e federal para as Apaes, por conta de um acidente no meio do caminho entre Florianópolis e São José, mas não faltou ao jantar promovido pelo parlamentar pessedista. Enquanto Julio, exímio articulador, confirmava a sua pré-candidatura a deputado estadual e fazia afagos a João, mesmo antes de oficializar a filiação do PSD, a relação natural desta aproximação pública, na primeira aparição oficial depois de deixar o TCE, repercute na construção do projeto de Gelson Merisio ao governo, que terá que se alinhar com a dupla. Isso é tão relevante que, não passa um dia, em que alguém deixe de valorizar o apoio de João a Merisio, tão repetitivo que se tornou forçado.

 

A lista

O poder de fogo de João Rodrigues não mede barreiras territoriais, tanto que reuniu em torno de um porco-pizza e um carneiro - que era cabrito, na piada dominante no encontro -, nesta segunda, prefeitos de Faial, Grão-Pará, Jacinto Machado, São João Batista, Passos Maia e Braço do Norte, além de vice-prefeitos de Xaxim, Armazém, Quilombo, Morro da Fumaça e Anitápolis, só para citar alguns, fora vereadores e ex-prefeitos. Campeão de popularidade no PSD e em outras siglas, João enfrenta dois adversários para 2018: um problema no Judiciário, de quando era vice-prefeito de Pinhalzinho, e um recente ataque da JBS pelas declarações no Congresso na CPI que investiga os negócios dos irmãos Wesley e Joesley Batista. É tanta pressão que sugere fogo amigo, de dentro do PSD para enfraquecer o João, que tem o plano B: ir para o DEM.

 

Enquanto isso

Merisio investe muito em um projeto de sua autoria, que agora ganhou prioridade por mais de dois terços de deputados na Assembleia, e que garantirá a simpatia de muitos eleitores-motoristas enrolados com multas. A matéria que tramita no parlamento estadual prevê a suspensão da carteira de habilitação do motorista que atingir 20 pontos apenas no ano em que estourar a pontuação.

 

O detalhe

Para Merisio, na justificativa do projeto, isso deve-se a um atraso do Detran. Nos cálculos que interessam, hoje seriam quase 500 mil motoristas por multas de até cinco anos atrás, entre 2012 e 2013, número que sobe para mais de um milhão se considerados os anos seguintes. Contingente respeitável em um universo de pouco mais de cinco milhões de eleitores.

 

Rachados.com

Este poderia ser o nome do PSDB nacional, que, de tanto ameaçar, será desembarcado dos ministérios do governo Michel Temer pelo próprio presidente, em uma reforma que deverá durar até meados do mês que vem. O deputado Bruno Araújo, tucano de Pernambuco, pediu para sair do Ministério das Cidades, uma das pastas mais cobiçadas, embora o presidente nacional em exercício da sigla, o ex-vice-governador de São Paulo, deputado federal e ministro Alberto Goldman diga que não foi por pressão do partido e que os tucanos - que se digladiam entre Aécio Neves, que apoia Marconi Perillo, e os defensores de Tasso Jereissati à presidência da legenda – apoiem as reformas propostas pelo Palácio do Planalto.  

 

Resultado

Cansado das mazelas tucanas, Temer loteará a Esplanada entre PP, DEM e o PMDB e se livrará de figuras nada palatáveis como a desembargadora aposentada Luislinda Valois Santos, ministra dos Direitos Humanos. Só Antonio Imbassahy, da Secretaria de Governo, deve ser poupado e trocar de partido, indo para o PMDB baiano, depois de fracassos homéricos como o do ex-deputado Geddel Vieira Lima, acusado de corrupção.

 

Aliás

Na Carta do PSDB de Santa Catarina, tirada na convenção do último sábado, os tucanos locais pedem unidade, defendem o nome de Geraldo Alckmin à Presidência da República, mas não deixaram explícito que não aceitam interferência nacional no projeto de candidatura própria ao governo do Estado. Mas querem o desembarque imediato dos ministérios de Michel Temer.

 

Paradoxo

Vivemos em um país em que um cavalo recebe voz de prisão e vai para a cadeia por dar um coice, fato que ocorreu em Sergipe. Porém gente que não tem nenhuma limitação de utilizar o cérebro para o mal abusa na hora de meter a mão no dinheiro público, e, até pouco tempo se orgulhava de não ir para a cadeia. Assista ao vídeo do Parceiro, nome do animal.

 

DIRETAS

 

* Encerram-se dia 8 de dezembro as inscrições para o curso preparatório à prova oral do concurso para ingresso na carreira de defensor público de Santa Catarina, que podem ser feitas no emailadepescsecretaria@gmail.com , ou pelo telefone 48 3307.4883 ou ainda pelo whatsApp (48) 99110-6006.

 

* A Câmara dos Deputados emendou o feriado da Proclamação da República, nesta quarta, e não terá sessão esta semana, um erro, enquanto o Senado, pelo menos, fará uma sessão nesta terça. E assim o Congresso perde mais uma ponto diante da sociedade.

 

 

 



Receba Novidades da
Making Of por email! Cadastrar email