Making Of Roberto Azevedo

Roberto Azevedo

O DEM não desistiu de crescer


Os três deputados federais do PSD, que são alvos de especulações sobre uma ida para o DEM

Os deputados federais João Paulo Kleinübing, João Rodrigues e Cesar Souza  têm a mesma origem partidária, o PFL, são filiados ao PSD e, neste momento, estão envolvidos em uma forte especulação sobre a troca de partido. O presidente estadual do DEM, sigla que seria o destino do trio, confirma que há conversas avançadas com pelo menos um deles, Kleinübing, ex-prefeito de Blumenau, base do comandante demista Paulo Gouvêa da Costa, ex-deputado federal e atual suplente do senador Dário Berger (PMDB).

A expectativa é forte e, para Gouvêa, a definição poderá se dar ainda este ano. Em outubro, caso a reforma política em debate no Congresso crie uma janela para troca partidária sem o risco de perda do mandato por cobrança da legenda originária ou, em abril, como prevê o calendário eleitoral, seis meses antes do pleito. O pano de fundo para a saída de Kleinübing estaria em um binômio: o descontentamento com as posições do chamado Centrão no Congresso, que reúne PSD, PR, PP, PRB, PSC, PTB, SD, PHS, Pros, PSL, PTN, PEN e PTdoB; e a disputa ao governo do Estado, em desacordo com a pré-candidatura do deputado estadual Gelson Merisio ao governo. O DEM pretende crescer no país e chegar forte à eleição do ano que vem, com mais força em plenário. Em Santa Catarina defende uma chapa forte à Assembleia e às Câmara federal sem coligações, projeto que já havia sido fechado antes mesmo da reforma política, que deve acabar com as coligações, para 2022, e definir o Distritão, quando os mais votados ao Legislativo (Assembleia e Câmara dos Deputados) seriam os eleitos.

 

João, o explícito!

O deputado João Rodrigues que admite conversas esporádicas com Paulo Gouvêa, que também sustenta a mesma informação, e que também tem conversado com líderes nacionais demistas, o deputado Mendonça Filho (PE), atualmente no Ministério da Educação, e o deputado Onix Lorenzoni (RS), sem, contudo, ter conversado com o presidente nacional, o senador José Agripino Maia (RN), o que só fará quando for para fechar o acordo.  João explica que as tratativas com o DEM não estão concluída e a troca não está descartada, mas garante que só sai do PSD caso tenha algum veto da sigla ao seu projeto de concorrer à eleição majoritária, em 2018.

 

A incógnita

O próprio Paulo Gouvêa confirma que se há conversas com o deputado federal Cesar Souza estas estão sendo encaminhadas com líderes nacionais, não passaram por ele ou por algum filiado no Estado. Cesar levaria o filho, Cesar Souza Júnior, ex-prefeito da Capital, para o novo partido, que, na prática, seria um retorno às origens. Pessedistas graduados não acreditam na saída dos três deputados.

 

Pré-direcionado

O DEM não aceita se coligar com o PSD caso Merisio seja o candidato, afirma Paulo Gouvêa. Admitiria compor se outro assumisse o posto, mas vê mais claro dois outros caminhos: apoiar o PSDB, de Paulo Bauer, junto com o PP e o PSD; ou seguir com o PMDB, de Mauro Mariani, também aliado ao PSDB, com ou sem PSD.  

 

Kassab interveio!

Consta que o presidente nacional do PSD, o ministro Gilberto Kassab (Ciências, Tecnologia, Inovações e Comunicações) jogou pesado para não perder os três integrantes da bancada federal catarinense. Foi em uma reunião, no início desta semana, em que o governador Raimundo Colombo também teve voz ativa. A dupla teria, por ora, adiado uma debandada, que, concretizada, poderá ter efeitos na campanha do ano que vem.

 

Nos EUA

Nos Estados Unidos, em missão oficial, o governador Raimundo Colombo está focado na renovação do SC Rural, programa de incentivo aos produtores do Estado, e da parceria para investimentos rodoviários, ambos com financiamento do Banco Mundial. Está, portanto, alheio às conversas partidárias, com interesse voltado às tratativas com o diretor da instituição, Joaquim Levy, em Washington. Os mais próximos de Colombo não confirmam o encontro com Kassab.

 

Atuação

A Defensoria Pública Estadual designou o defensor Edison Schmitt para acompanhar o caso de feminicídio, em Biguaçu, que resultou na morte de Viviane Monteiro, 35 anos, atacada a facadas pelo companheiro Isaque Costa, 32 anos. O crime, motivado por ciúmes, chocou o Estado e foi praticado na frente das filhas da vítima. A Defensoria Pública trabalhará que as meninas, de 16 e três anos, fiquem juntas.

 

ANA PAULA KELLER/DIVULGAÇÃO

INTERCÂMBIO DE ADRS

Enquanto alguns querem o fim das Agências de Desenvolvimento Regionais (ADRs) os titulares de muitas das 35 unidades aprimoram a atividade e com base nas boas práticas de cada gestão. Dia desses, o secretário regional de Itajaí, o ex-prefeito de Balneário Camboriú Edson Piriquito, foi conhecer detalhes do que a secretária regional Simone Schramm, ex-deputada estadual, desenvolve em Joinville. Os dois peemedebistas têm pelo menos um passado curioso: Simone foi deputada, suplente que assumiu o cargo, pelo PPB (hoje PP), e Piriquito foi vereador eleito também pelo PPB.

 

RÁPIDAS

* Deputado Zé Milton Scheffer (PP) protocolou na Assembleia a indicação ao governador Raimundo Colombo que convoque os aprovados dos concursos realizados em 2016 para as vagas de agente operacional e médicos veterinários sob o argumento de que a medida é necessária para garantir que os níveis de excelência fitossanitária alcançados por Santa Catarina sejam mantidos. 

 

* Reforma política demonstra o quanto os deputados federais podem ser ágeis e comprometidos quando o interesse da classe política, ou seja, o deles, está em debate.

 

Aniversário e uma causa

A reflexão da reforma trabalhista é um dos desafios que se impõem à Fecomércio, que completa 69 anos nesta quinta. Para o presidente da entidade, Bruno Breithaupt, o momento é de reinvenção, pois “a reforma traz ferramentas para as entidades demonstrarem aos representados sua importância e razão de existência, uma vez que são detentoras de prerrogativas legais exclusivas. A prevalência do negociado sobre o legislado é um exemplo de como a atuação efetiva das entidades sindicais será primordial”. A entidade trabalhou pela aprovação da reforma em conjunto com outras entidades empresariais estaduais e nacionais.

 

SUSANA RIGO/DIVULGAÇÃO

PELA SAÚDE

O polêmico destino do Hospital Santa Teresa, de São Pedro de Alcântara, ameaçado de fechamento, levou lideranças da região a se reunirem com o presidente da Comissão da Saúde da Assembleia, deputado Neodi Saretta (PT).  A busca é de uma solução junto à Secretaria da Saúde, comandanda pelo deputado Vicente Caropreso (PSDB). Saretta, que ainda aguarda os esclarecimentos da pasta, informou que protocolou, na Assembleia, uma moção onde se manifesta contrário ao fechamento do hospital tendo em vista o histórico de atendimento e trabalho prestado pela instituição, que atende pacientes internos hansenianos e psiquiátricos, dermatologia ambulatorial e oferece leitos de retaguarda para pré e pós-cirurgia bariátrica. Na foto, Saretta reunido com o prefeito Ernei Stahelin (PMDB) e o vereador Amarildo Stahelin (PMDB), de São Pedro de Alcântara, o vereador Jair Costa (PSD), de São José, e representantes do hospital e do Sindsaúde.



Receba Novidades da
Making Of por email! Cadastrar email