Multimídia

Revista Veja lidera engajamento nas redes sociais. Por Claiton Selistre


No mês que "juntou forças" com a Rádio Gaúcha na internet, o jornal Zero Hora perdeu a liderança no engajamento nas redes sociais para o Estadão, conforme o índice de medição Torabit, reconhecido no meio. A taxa média diária do líder foi 3,31% e o segundo foi 2,83%. Na base de fãs, entretanto, os gaúchos tiveram o maior aumento, 15% diante de 04,% dos demais.

O destaque negativo foi a queda do portal UOL para sétimo lugar, o que coincide com a sensação de menor qualidade do produto.

No geral, quem mais cresceu foi a Veja, com resultado 32% maior do que em agosto. O portal R7 e a Época também tiveram crescimento expressivo, em torno de 22%. Pelo que se deduz isso reflete o conteúdo explosivo das matérias e entrevistas especais sobre corrupção .

O Torabit é uma plataforma de monitoramento, análise e mobilização nas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), e avalia quanto os leitores de cada veículo gostam, comentam ou compartilham os conteúdos.

  • Datafolha

O eleitor de 2018 vai votar diferente, levando em consideração as denúncias que ocuparam a mídia e tumultuaram nossa vida até agora? É absurdamente esperançoso acreditar que sim. Do contrário teríamos vivido inutilmente esses tempos, como se presos em um dilema kafkiano.

A pesquisa de intenção de voto representa agora um desserviço, já que não há candidaturas definidas e prevalecem aqueles que estão em evidência por bem ou por mal. É o caso de Lula, líder do último Datafolha com 35% das intenções em um momento que 90% querem vê-lo na cadeia.

Não é desmerecimento a pesquisa eleitoral. Elas são válidas como informação ao eleitor, como fato jornalístico, mas no devido momento, sem induzir ao debate estéril, como agora, colocando mais tumulto no ambiente já carregado.

  • A morte do Reitor

Trágica e inesperada, a morte do reitor Luiz Cancellier trouxe a debate a divulgação de suicídio justamente quando existe uma campanha nacional de prevenção. Assunto extremamente delicado, trabalha com conceitos não definitivos, flutuando entre o direito que o público tem da informação correta e o bom senso.

O ato solitário do reitor, no vazio do Beiramar Shopping, colocou luz na investigação que o havia jogado no cárcere dias antes, sem que até agora saibamos exatamente porque. Nesse episódio existe uma série de impropriedades, desde a maneira truculenta como foi realizada e pela divulgação, cheia de imprecisões. Não se lida com a informação sem tê-las apurado totalmente. Em tempos de internet, se os detalhes a origem não são claros não há mais tempo de corrigi-los depois. Aliás do que trata exatamente a denúncia da UFSC, quem envolve e o que foi descoberto até agora?  

        

  • CNN

Anderson Cooper, âncora da CNN, fez ao vivo certamente uma das entrevistas mais difíceis da vida dele e com uma grande maestria.

Ele ouviu o marido de uma mulher morta no tiroteio de La Vegas, mãe de dois filhos e com quatro netos. O casal  estava no festival de música country quando vieram os tiros do Mandalay Bay Hotel. Ela foi atingida e morreu na hora. Uma das perguntas de Anderson foi se o marido havia conseguido trocar algumas palavras finais com ela. O entrevistado respondeu que não."Apenas ergui sua cabeça".

A última pergunta foi o que ele gostaria de falar ali que não havia conseguido dizer a ela. O homem descreveu os melhores momento da vida do casal e da admiração pela mulher. Depois, o âncora cumprimentou- o e encerrou a entrevista.



*Claiton Selistre é jornalista.



Receba Novidades da
Making Of por email! Cadastrar email