Multimídia

Jornalistas não andam de helicóptero... Por Claiton Selistre


Foto: Reprodução
O não-fato político deste início de ano foi a reunião patrocinada em Brusque pelo empresário de sucesso Luciano Hang. Sob o pretexto de divulgar algo "bombástico" excitou a curiosidade de colunistas que cravaram apostas que ele iria se candidatar a governador adiantando inclusive o partido. No encontro, no entanto,  Hang, que tem a imagem de bom marqueteiro, abriu um power point para falar de pontos de interesse do empresariado e outras mensagens, deixando de lado a pauta inicial.
 
A reunião foi analisada pelo colega Roberto Azevedo aqui na Making Of e não é meu ponto de observação, a não ser que ela foi realizada na sede das empresa Havan e para facilitar o deslocamento de jornalistas foi colocado um helicóptero à disposição de alguns deles. Assim, depois do meeting, por volta de duas horas da tarde, o aparelho  com o logotipo azul da Havan, em fundo branco, trouxe um grupo de volta à Florianópolis, deixando-o em três pontos diferentes da cidade, no interesse dos caroneiros.
 
Mesmo quando a internet revoluciona a forma de comunicar certos princípios do Jornalismo não devem ser abandonados. Um deles é que o entrevistador tem que manter distância da fonte. Do contrário a informação fica comprometida. Entende-se que o empresário é o maior anunciante do Estado, tem ligações comerciais estreitas em todas as áreas. Lá em Brusque sexta-feira passada estava defendendo sua crença pessoal, mas é óbvio que os interesses se misturaram na mobilização da imprensa.
 
Quanto aos jornalistas, decididamente não deveriam ter aceitado transporte grátis, mesmo que fosse Uber. Helicóptero nem pensar. Jornalista não anda de helicóptero... de fonte.
 
Claiton Selistre 


Receba Novidades da
Making Of por email! Cadastrar email